Qual a Melhor Divisão de Treino para Hipertrofia

A melhor divisão de treino depende da individualidade de cada praticante: tempo, objetivo e disponibilidade.

Artigo publicado por Marcelo Max nas categorias: Dicas de Musculação

Existem diversas formas de se dividir um treino e a melhor opção dependerá da individualidade de cada pessoa, ou seja, de seus objetivos, do seu tipo físico, do seu tempo e da sua experiência. Dessa forma, você terá que testar vários tipos de treinos para saber qual melhor se identifica com a sua personalidade e disponibilidade. Assim, disporemos alguns exemplos nesse post para que você descubra qual a melhor divisão de treino para sua hipertrofia:

qual-a-melhor-divisao-de-treino-para-hipertrofia

Um Grupo de Músculos Por Dia

Essa é a divisão mais utilizada pelos fisiculturistas, mas para tanto, você precisará de muito tempo, já que é realizado em 5 ou 6 vezes por semana, trabalhando um músculo por dia. Com isso, haverá uma maior variação de exercícios a fim de atingir individualmente cada músculo, o que dará um choque por causa do volume que é direcionado a cada patê do corpo, principalmente para aqueles que usam treinos de corpo inteiro (full body). Com esse aumento do volume e do estresse metabólico, ocorrerá mais hipertrofia que em outros tipos de divisões. No entanto, se você tiver dias muito agitados ou não tiver experiência o suficiente, esse tipo de treino poderá causar problemas. Além disso, se você perder um treino, afetará todo o fluxo do programa. Um exemplo desse treino é: segunda com peito, terça com costas, quarta com ombros, quinta com pernas, sexta com braços e descanso aos sábados e aos domingos.

Treino Upper – Lower

Se você está acostumado com os treinos full body descritos acima, o Upper – Lower está um nível acima, pois permite maior recuperação e volume de treino, alterando a parte superior e a inferior do corpo, sendo divididos em 4 dias da semana. É muito usado pelos praticantes que desejam adquirir tamanho e força muscular proporcionalmente e como ele permite mais frequência de treino, é possível ganhar mais aprendizado e domínio dos exercícios ao sobrecarregar significativamente os músculos. Por outro lado, esse treino é desequilibrado quando o assunto é consumo de tempo, já que a parte superior precisa de muito mais tempo que a inferior para ser trabalhada adequadamente. Exemplo de treino Upper – Lower: segunda com peito, costas, ombros e braços, terça com quadríceps, posteriores e panturrilhas, quarta de descanso, quinta com upper, sexta com lower e sábado e domingo de descanso.

Treinos Fullbody (Corpo Inteiro)

Nesse tipo de treino, não há divisões, pois como o próprio nome diz, é trabalhado o corpo todo no mesmo dia. Por isso, são muito usados por aqueles que têm pouco tempo para praticar e necessitam de estimulação em todo o corpo em pouco tempo. Dessa forma, é útil nos casos de perda de peso, hipertrofia e ganho de força. Ou seja, é ótimo para atletas porque permite uma integração fácil para os treinos com base nos movimentos, sem foco nos pequenos detalhes, somente no essencial. Os iniciantes se dão super bem com esse treino, especialmente para aqueles que desejam emagrecer ou conquistar boa saúde. Um bom exemplo de treino Fullbody é o seguinte: segunda com Power clean, supino reto, passada, caminhada do fazendeiro e paralelas, terça de descanso, quarta com desenvolvimento com barra, levantamento terra, barra fixa, prancha e rosca direta, quinta de descanso e sexta com agachamento livre, remada curvada, supino com halteres, caminhada kettlebell e elevação de quadril. Aos sábados e domingos, descanso.

Marcelo Max

Autor

Marcelo Max sofreu com anemia por muitos anos e encontrou no bodybuilding uma vida mais saudável e cheia de adrenalina.



Comente!




*Campos obrigatórios